Um lugar para Jesus

Um lugar para Jesus

Será que há lugar para Jesus no coração dos homens e mulheres que vivem no presente século?

Otto A. Gorel conta que:

“Para o Rei recém-nascido não havia lugar na Cidade Santa, onde o trono era reservado apenas para um soberano guerreiro.

Para o Sumo Sacerdote não havia lugar no templo, onde um culto vazio e formalista havia substituído a adoração em espírito e em verdade.

Para o Profeta e sua mensagem da graça divina não havia [lugar] no meio de tanta hipocrisia e justiça própria.

Para os seguidores do Menino na manjedoura não havia lugar num mundo adverso e hostil.

Também no século vinte, capaz de alojar e aplaudir as figuras e doutrinas mais ousadas e excêntricas, não há lugar para o Emanuel, que veio salvar o que se havia perdido”.

(In OLIVEIRA, M. M. de. Mananciais de Ilustrações. Rio de Janeiro: JUERP, 1983, p. 157).

Podemos dizer que no século em que vivemos acontece a mesma coisa. É muito difícil uma pessoa abrir o seu coração e oferecer um lugar para Jesus Cristo, o nosso eterno Salvador. Por isso, a pergunta do autor do hino 253 do Cantor Cristão, deve ser levada a sério:

“Não teve um palácio no mundo, o Senhor,
Nem honras Lhe deram de Rei, Salvador;
Mas a manjedoura só pode encontrar,
Porque não havia mais outro lugar.
Estribilho:
“Não há lugar pra Cristo em tua vida e lar?
Terás então de ouvir dizer: “No céu não tens lugar.”

Que neste Natal você possa oferecer um lugar para Jesus em sua vida, em seu coração. Lembre-se: Ele está pronto para entrar, dar-lhe paz, alegria e, acima de tudo, a salvação eterna.

Seu pastor e amigo,
J. Laurindo