Cuidando do falar

Cuidando do falar

Todo dia uma devocional para sua família. Leia mais….

17/07/2020

“Mas ninguém ainda foi capaz de dominar a língua. Ela é má, cheia de veneno mortal, e ninguém a pode controlar.”
Tiago 3.8.

Ouça o áudio deste devocional gravado pelo Pr. Laurindo

A máscara facial, algo essencial em tempos de pandemia, vem com a promessa de proteção contra o vírus que pode estar presente nas gotículas expelidas ao falar, tossir ou espirrar. Afinal, ao nos aproximarmos para conversar com alguém, não sabemos se essa pessoa está ou não contaminada. Os mais precavidos a primeiro procuraram, com o tempo, se tornou obrigatória e passou a ser encontrada em diversos modelos, com cores e estampas variadas.

Mas há algo que certamente ocorre com muita frequência quando abrimos a boca e que a máscara facial não pode evitar: nós pecamos! Seja contra Deus, por meio de murmurações, ressentimentos, soberba ou altivez; seja contra outras pessoas, através de ofensas, acusações, ira ou maledicência. Interessante – e lamentável – é notar que, em geral, as pessoas que mais ofendemos ou magoamos com palavras ferinas são as mais próximas, aquelas que deveriam receber sempre o melhor de nós.

Tiago fala a respeito desse perigo ao afirmar que “…ninguém ainda foi capaz de dominar a língua. Ela é má, cheia de veneno mortal, e ninguém a pode controlar” (Tiago 4.8). O Senhor Jesus foi fundo na questão ao declarar que “a boca fala do que o coração está cheio” (Mateus 12.34).

Isso nos ensina que assim como temos cuidado da saúde e da higiene, precisamos estar atentos às palavras que proferimos. Em sua oração o salmista mostra que existe uma ótima forma de cuidar do falar. Certamente, uma proteção muito mais eficiente do que máscaras de três camadas! Ele diz:
“Ó Senhor, controla a minha boca e não me deixes falar o que não devo!” (Salmo 141.3).

Louvado seja o Senhor que tem poder para transformar nossos corações e perdoar nossos pecados nos dando a salvação através da morte e ressurreição de Jesus! Que Ele transforme o nosso falar para que seja sempre como o de Provérbios 16.24: “As palavras bondosas são como o mel: doces para o paladar e boas para a saúde”.

Para refletir:

I) Você feriu alguém após ter dito palavras impensadas? Você já pediu perdão a Deus e a essa pessoa por isso?
II) Peça ao Senhor para que lhe dê sabedoria no uso das palavras, seja qual for a situação.

Raquel Pimentel Caetano


Acesse www.pibn.org.br e veja a nossa programação online.

Quer enviar um pedido de oração ou falar com um pastor? Entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:
Whatsapp: wa.me//5521984976147.
Email: evangelismoemissoes@pibn.org.br.