O Espírito Santo e Missões

O Espírito Santo e Missões

Neste segundo domingo de março celebramos o Dia de Missões Mundiais. Pensando nisso, devemos lembrar que é o Espírito Santo que nos usa na obra missionária. Ele veio para nos capacitar a fim de que tenhamos condições espirituais, éticas e morais para realizar a obra que nos foi dada por Cristo Jesus.

No livro de Atos vemos que os discípulos foram impelidos pelo Espírito a fazer missões tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia e Samaria (ver Atos 1.8). Mas, o que precisamos para realizar essa grande obra de anunciar Cristo a este mundo?

1. PRECISAMOS DO PODER DO ESPÍRITO SANTO PARA FAZER MISSÕES.

O Espírito Santo é o Espírito de poder (em grego: dynamis). Ele nos capacita para realizar a obra missionária em qualquer parte do mundo, seja perto ou longe, seja na cidade ou no campo, seja em clima frio (como o hemisfério Norte) ou quente (como o continente africano). Ele tira de nós o medo de viver numa nova cultura, de aprender uma nova língua, de ver os filhos estudando em uma escola completamente diferente, onde as matérias são ministradas na língua local, onde têm que conviver com pessoas totalmente diferentes, seja colegas ou professores.

O poder do Espírito Santo faz com que, em nossa consciência, estejamos convictos de que estamos acompanhados pelo Espírito que age em nós como “a força orientadora e motriz da missão” (BOSCH, David. Missão Transformadora, p. 147). O poder do Espírito Santo também nos transforma em verdadeiras testemunhas de Cristo Jesus, como mostra a Palavra: “Quando vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que procede do Pai, esse dará testemunho acerca de mim. E vós também dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio” (João 15.26,27). Precisamos muito que o poder do Espírito nos motive, a cada dia, a fazer missões seja aqui ou para onde Deus nos mandar!

2. PRECISAMOS SER IMPULSIONADOS PELO ESPÍRITO SANTO PARA FAZER MISSÕES.

Vemos no livro de Atos que o Espírito Santo impulsionou Filipe a pregar aos samaritanos. No capítulo 10 desse livro, temos o registro da conversão do Centurião Cornélio que era um daqueles gentios “tementes a Deus”. Ele tinha “aceitado o monoteísmo e os padrões éticos dos judeus mas ainda continuara sendo gentio”, ou seja, não havia se convertido a Cristo Jesus.

O Espírito Santo atuou em sua vida e o tornou membro da igreja de Cristo, com todos os seus direitos e deveres (cf. STOTT, J. Ouça o Espírito, Ouça o mundo, p. 369). O Espírito Santo impulsiona os missionários a fazer missões de formas diferentes. Por exemplo, “O Espírito impede Paulo de entrar mais na Ásia (Atos 16.6): através da visão de um macedônio o Espírito o guia para a Europa (Atos 16.9)”, explica BOSCH, D. (Op cit, p. 148). Nessas experiências dos apóstolos, vemos o Espírito Santo impulsionando homens e mulheres a fazer missões. Que Ele realize essa mesma obra em nossas vidas!

Que o Senhor derrame sobre nós porção dobrada do seu Santo Espírito, a fim de que realizemos a obra missionária levando salvação para bilhões de pessoas que, neste tempo e neste mundo, perecem sem Cristo e sem salvação! Você aceita esse desafio? Encha-se do poder do Espírito e permita que ele o impulsione a fazer missões.

Seu pastor e amigo,

J. Laurindo