100ª ASSEMBLEIA DA CBB

100ª ASSEMBLEIA DA CBB

Os Batistas brasileiros estiveram reunidos em sua 100ª Assembleia, em Goiânia, nos dias 23 a 26 de janeiro do corrente. A programação constou de tomada de decisões visando o futuro de nossa Denominação, louvor e adoração, palestras, testemunhos, proclamação da mensagem, dentre outros.

O tema geral foi: “Celebrando a glória do Reino de Deus”. A divisa, Apocalipse 11.15b: “Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre”. O hino oficial foi o 194 do Hinário para o Culto Cristão: “O Rei da Glória, o Rei dos Reis”. Em sua primeira estrofe aprendemos que o Rei da Glória é Jesus. A segunda estrofe fala de sua encarnação, tornando-se homem, varão de dores e servo sofredor. A terceira estrofe fala da supremacia do Rei Jesus e do poder do seu nome que é capaz de nos salvar. A quarta estrofe mostra o aspecto escatológico da vinda do Rei dos reis. Será breve, com Ele vestido de glória e poder. Esse hino é de 1985 e tem como autor da letra Guilherme Kerr Neto e da música Jorge Geral de Camargo Filho.

Uma palavra veio do presidente dos diáconos batistas do Brasil, irmão De La Plata, destacando os diáconos como “sendo respostas para a necessidade da igreja do século 21”. Falou das atribuições do ministério diaconal que vai além da distribuição da Ceia do Senhor. Deixou claro que, em termos de Brasil, o ministério diaconal está fundamentado três pilares: a) comunicação – conhecer os diáconos batistas do Brasil; b) capacitação – um currículo único para a formação de diáconos e, c) custeio – atrair diáconos para que possam contribuir com outros diáconos.

Quanto às mensagens, aprendemos com o Pastor Rubens, da PIB de Goiânia, que “a igreja ainda é a agência do Reino aqui na terra” e que “o tempo não vai voltar”, por isso, “vamos ser uma igreja para o presente”. Também mostrou o perigo que corremos de trocar “o que é importante pelo trivial”. Além disso, deixou claro que não devemos temer a mudanças. Elas surgem a cada instante. O que precisamos é crer que “Deus vai tratar de vencer”.

Outra mensagem, pregada pelo Pr. Davi Lago, nos levou a refletir em Tito 1.1-5, desafiando-nos a pôr em ordem o que ainda falta. Mostrou que a nossa tarefa é contínua no que tange ao evangelismo, à cultuar a Deus, à ministrar às pessoas, à fazer missões, à praticar a mordomia cristã especialmente no uso de nossos talentos, bens, corpo e vida. Mostrou, também, que precisamos colocar a nossa vida em ordem atentando para as novas gerações que carecem do nosso amor e encorajamento. Falou, ainda, do nosso testemunho cívico. Nesse sentido, nossa missão é cooperar como cidadãos do Reino. Na conclusão o Pastor Davi desafiou-nos a colocar as nossas estratégias em ordem na certeza de que a glória já veio para estar entre nós e que temos a unção do Santo.

O pastor Yury Breder, da PIB de Campo Grande – MS, pregou com base em 1 Crônicas 10.31 e João 17 sobre conhecer a glória de Deus. Como? 1) Através das ações de Deus na história (ver Êxodo 16.7-10) – Deus manifestará sua glória na adoração de seu povo; 2) Olhando para a vida de Jesus – O evangelho de Jesus é central para a glória de Deus; e, 3) Através da revelação do Espírito Santo – O Espírito Santo nos faz conhecer a glória de Deus (ver 1 Crônicas 29.10-13).

Louvamos a Deus por nos falar através de servos dedicados ao Seu Reino nesta Assembleia da CBB. Assim sendo, reconheçamos que o Rei da glória é Jesus, que precisamos ser igreja para o presente, colocando em ordem o que ainda falta, e que possamos conhecer a glória de Deus através de suas ações na história, olhando para a vida de Jesus e através do Espírito Santo.

Seu pastor e amigo,

J. Laurindo.