História dos avivamentos

História dos avivamentos

Em 1958, a então Casa Publicadora Batista lançou um livro, de autoria do missionário William E. Allen, no qual ele narra a história da maioria dos avivamentos religiosos ocorridos no meio do povo batista e não batista ao redor do mundo. O autor foi muito feliz ao trazer para o público batista brasileiro uma obra que registra importantes fatos ocorridos nesses avivamentos. Vejamos o que aconteceu, iniciando com o avivamento na Igreja Britânica Primitiva.

Foi um verdadeiro mover, um sopro do Espírito na região da Irlanda e da Escócia. Gildas, o Sábio, monge Galês, ao escrever, por volta do ano 500, sobre esse avivamento, disse: “A Igreja está espalhada pela nação inteira. Além disso, ela se espalhara na Irlanda e na Escócia”. Era também uma Igreja instruída; tinha sua própria versão da Bíblia e seu próprio ritual.

Naquela mesma região estava Patrício (395-493). Ele se tornou o Apóstolo da Irlanda. Tinha no seu coração o grande desejo de ver a sua Pátria salva pelo Senhor. Ele disse: “Eu fui formado de novo pelo Senhor e Ele me capacitou a ser neste dia o que antes estava mui longe do meu alcance, para que eu me interessasse pela salvação dos outros, quando eu costumava não pensar nem mesmo na minha própria salvação.

Patrício foi um grande pregador e fundador de igrejas e escolas. O seu famoso hino “Couraça” revela o seu espírito e o Evangelho que pregou. Assim diz:

“Cristo como lua, ilumina-me e guia-me!
Cristo como escudo, protege-me e guia-me!
Cristo, sê minha rocha! Cristo, fica sobre mim!
Cristo, fica ao meu lado direito e esquerdo!
Cristo, fica diante de mim, atrás de mim, ao redor de mim.
Cristo, fica hoje em mim e por fora de mim!
A salvação está com o Senhor; com Cristo está a palavra onipotente,
De geração em geração – concede-nos, ó Senhor, a Tua Graça e salvação”.

O trabalho de Patrício foi tão importante que levou a Irlanda a ser chamada de “A Ilha dos Santos” , a “Universidade do Oeste”. Além disso, declara Wiliam Allen, “Cópias da Bíblia anotadas de comentários em Irlandês para os povos Teutônicos, Escandinavos e Italiano, são ainda existentes”. A Igreja irlandesa se espalhou pela Europa e seus membros foram reconhecidos como patronos ou fundadores de igrejas. Uns cento e cinquenta deles na Alemanha, quarenta e cinco na Gália, trinta na Bélgica, treze na Itália e oito na Noruega e Islândia (Fonte: História dos avivamentos religiosos. Rio de Janeiro: CPB, 1958, pp. 12,13).

Esse poderoso avivamento nos incentiva a continuar orando, pregando e fazendo missões tanto no Brasil quanto ao redor do mundo. Que o Senhor tenha liberdade de avivar a sua obra em nossas vidas, a fim de que possamos cumprir a sua ordem de ir e pregar o Evangelho a toda a criatura!

Para tanto, que Ele nos abençoe.
Seu pastor e amigo,
J. Laurindo.