Cristo ressuscitou

Cristo ressuscitou

Damos graças a Deus, pois Cristo ressuscitou! Isso não é fake news. É a pura
verdade. Há muitas testemunhas que comprovam a ressurreição de nosso
Senhor. O apóstolo Paulo chega a falar de mais de quinhentas delas. O Novo Testamento traz outras testemunhas, tais como: Simão, Maria, os discípulos no caminho de Emaús e tantas outras apresentadas nos Evangelhos.

Damos graças a Deus, pois podemos afirmar, com certeza, que Cristo ressuscitou e isso não é fake love. Porque Ele se deu, entregou-se por nós por amor. E esse não é um falso amor, mas o amor real. Essa é a promessa que o Evangelista João deixou para nós: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3.16). O amor que trata esse tão conhecido verso da Bíblia, é amor verdadeiro, é amor total, é ágape e não fake love.

Dizer que Cristo ressuscitou é para muitos um absurdo. Refiro-me àqueles que deliberadamente rejeitam ou negam por completo a Sua ressurreição. Alguns teólogos têm questionado o fato de Cristo ter ressuscitado, por optarem por uma teologia liberal que não se fundamenta nos ensinos da Palavra de Deus. No campo da ciência há, também, os que não creem que Cristo ressuscitou por negarem por completo a fé cristã.

Podemos dizer, sem medo de errar, que Cristo ressuscitou. Cremos e vivemos nessa verdade. As testemunhas de sua aparição aos discípulos são muitas. Em 1 Coríntios 15.3-8 Paulo diz: “Porque primeiro vos entreguei o que também recebi: Cristo morreu pelos nossos pecados , segundo as
Escrituras; e foi sepultado; e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras; e apareceu a Cefas, e depois aos doze. Depois apareceu mais de quinhentos irmãos de uma só vez, e a maior parte deles ainda vive, mas
alguns já faleceram. Depois apareceu a Tiago, e a todos os apóstolos. E,
depois de todos, apareceu também a mim, como a um nascido fora do tempo certo”.

Afirmar que Cristo ressuscitou é uma das mais importantes afirmações de nossas doutrinas. A Declaração Doutrinária da Convenção Batista Brasileira em seu comentário sobre o Deus Filho, diz: “Para salvar-nos do pecado, morreu na cruz, foi sepultado e ao terceiro dia ressurgiu dentre os mortos e, depois de aparecer muitas vezes a seus discípulos, ascendeu aos céus, onde à destra do Pai, exerce o seu eterno sumo sacerdócio” (Fonte:
Pacto e Comunhão, p. 16).

Cristo ressuscitou, Aleluia! Ele vivo está e um dia voltará para nos buscar. Que creiamos nessa verdade!

Seu pastor e amigo,
J. Laurindo.